13º Congresso Cearense de Pediatria

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DOENÇA CELIACA COMO DIAGNOSTICO DIFERENCIAL DE SINDROME EDEMIGENICA: UM RELATO DE CASO

Introdução

Doença Celíaca (DC) é uma enteropatia crônica do intestino delgado, de caráter auto-imune, deflagrada por exposição dietética ao glúten nos indivíduos geneticamente predispostos. A maioria dos pacientes desenvolve a doença por volta dos seis meses aos cinco anos de idade, mas acredita-se que a prevalência é subestimada, tanto pela falta de conhecimento acerca da DC, como pela dificuldade de acesso aos meios diagnósticos.

Objetivos

Relatar caso de criança com síndrome edemigênica e diagnóstico etiológico de doença celíaca

Relato do caso

L.A.C, feminino, 5 anos. Paciente admitida para investigação de síndrome edemigênica, iniciada há uma semana com edema de membros inferiores, aumento de volume abdominal, adinamia e hiporexia. No mesmo dia houve também mudança no padrão das fezes, que passaram a ser pastosas, sem sangue ou muco. Relatado ainda que há 5 meses apresentava dor abdominal associada a distensão abdominal e perda ponderal. À admissão observado desnutrição (peso abaixo percentil 3) e atrofia da musculatura glútea. Exames iniciais evidenciaram hipoalbuminemia e devido alterações gastrointestinais associadas ao quadro solicitado anti-transglutaminase IgA, com resultado 128 (VR: inferior a 7). Solicitado EDA com biópsia duodenal que mostrou Enteropatia linfocítica com atrofia total de vilosidades e hiperplasia de criptas, confirmando diagnóstico de Doença Celíaca MARSH IIIC.

Discussão

A DC pode apresentar-se de três formas: clássica/ típica com diarréia crônica, distensão abdominal e perda de peso; não clássica/atípica: quadro oligossintomático, com poucas manifestações digestivas; assintomática/ silenciosa: alterações sorológicas/ histológicas na ausência de manifestações clínicas. Os marcadores sorológicos são úteis para triar os indivíduos que serão submetidos à EDA com biópsia de intestino delgado (padrão ouro).

Conclusões

A DC é comum em nosso meio, porém ainda pouco diagnosticada. A indisponibilidade de exames como marcadores sorológicos e EDA ainda constituem uma barreira ao longo da investigação.

Palavras-chave (máximo 5, de acordo com o DeSC)

Desnutrição, Doença Celíaca

Área

Gastroenterologia

Autores

ANA KAROLINE MONTEIRO SOARES, VERA REGINA APOLIANO RIBEIRO, CAMILA EMÍDIO BASTOS, MONIKE ANDRADE SANTOS TRAVASSOS, IARA DUARTE FERNANDES VARELA, EVELINE OLIVEIRA GIRÃO DE CASTRO