13º Congresso Cearense de Pediatria

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL EPIDEMIOLOGICO DOS CASOS DE SIFILIS CONGENITA NA CIDADE DE SOBRAL NO CEARA NOS ANOS DE 2017 E 2018

Introdução

A sífilis é uma doença infectocontagiosa, de abrangência mundial e evolução crônica causada pelo Treponema pallidum. Apesar do tratamento eficaz e de baixo custo, ainda é considerado um problema de saúde pública devido à sua alta prevalência. A qualidade da assistência à gestação e ao parto é determinante na redução das taxas de transmissão vertical da sífilis.

Objetivos

Analisar o perfil epidemiológico da sífilis congênita na cidade de Sobral - CE, nos anos de 2017 e 2018.

Métodos

Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo do perfil epidemiológico dos casos notificados de sífilis congênita em Sobral no Ceará no período de 2017 a 2018. Os dados foram obtidos através DATASUS e avaliadas variáveis maternas e neonatais como: realização do pré-natal, escolaridade materna e momento do diagnóstico.

Resultados

Nos anos de 2017 e 2018 foram notificados 135 novos casos de sífilis congênita em Sobral, onde 74 são meninos, 57 meninas e quatro ignorados. Desses casos, 131 foram diagnosticados até o 6ª dia de vida, dois entre 7-27 dias, um até 1ª ano e um de 12-23 meses. Em relação as características maternas, 130 realizaram pré-natal, duas não realizaram e três ignoraram. Apenas 37 casos foram diagnosticados durante o pré-natal, enquanto 97 foram diagnosticados no momento do parto e um foi ignorado. Nenhuma dessas mulheres completou a educação superior, uma tem ensino superior incompleto, sete possuem ensino médio completo, seis não completaram o ensino médio, dez têm ensino fundamental completo, 94 possuem entre a 4ª-8ª série incompleto e quatro possuem 4ª série completa.

Conclusões

Conclui-se que, neste período, houve um predomínio de crianças do sexo masculino nascidos de mães com baixa escolaridade. Além disso, apesar da maioria realizar pré-natal, 71,8% dos casos foram diagnosticados somente no momento do parto, mostrando uma fragilidade da assistência à saúde.

Palavras-chave (máximo 5, de acordo com o DeCS)

Sífilis congênita, Epidemiologia

Área

Neonatologia

Autores

Noailles Magalhães Couto Pinheiro, Natercia Tomaz Lima, Iago Leandro de Menezes, Maria Luiza Oliveira Cordeiro, Carla Ceres Azevedo Araújo Melo Miranda