13º Congresso Cearense de Pediatria

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

OCORRENCIA RARA DE MICROCEFALIA EM GESTORA E NEONATO: RELATO DE CASO

Introdução

A microcefalia é uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve adequadamente e o perímetro cefálico apresenta medida menor que dois desvios-padrão abaixo da média específica para o sexo e idade gestacional. É uma doença rara, podendo ter etiologia genética e multifatorial, sendo bastante associado à infecção do ZIKA vírus no período gestacional.

Objetivos

Relatar caso raro de gestora portadora de microcefalia e recém-nascido com igual condição, sem causa estabelecida, em um serviço de saúde do município de Sobral, Ceará

Relato do caso

Recém-nascido, masculino, 18 dias. Nascido a termo de parto vaginal, APGAR 8/6, pesando 3000 gramas, estatura de 47 centímetros e perímetro cefálico de 30 centímetros. Encaminhado a serviço de saúde por desconforto respiratório e sialorréia importantes, sendo observada microcefalia e atresia esofágica após tentativa de aspiração gástrica. Filho de mãe portadora de microcefalia e retardo mental, com pré-natal incompleto, sorologias negativas e sem sintomas de arboviroses durante a gravidez. Ao exame físico, apresentou-se em bom estado geral, taquipneico, normocorado, afebril, hidratado, extremidades perfundidas, ausculta cardiopulmonar normal e abdome flácido. Atualmente encontra-se estável, seguindo em unidade de cuidados intensivos, em ar ambiente, com traqueostomia e gastrostomia e em uso de fentanil1.

Discussão

Nessa perspectiva, com a causa ainda não elucidada, devem-se realizar exames em busca da etiologia. Ainda não se confirmou a relação genética correlacional entre a microcefalia na gestante e no bebê. Porém, pode-se realizar exame de cariótipo, por suspeita de síndrome cromossômica e pesquisa familiar em busca de outros casos de microcefalia ou distúrbios que afetam o sistema nervoso.

Conclusões

Portanto, é importante identificar a causa da má-formação para nortear a conduta terapêutica, estabelecer medidas de prevenção e avaliar o risco para futuras gestações. O prognóstico do neonato dependerá do acometimento encefálico e do tratamento que receberá.

Palavras-chave (máximo 5, de acordo com o DeSC)

Neonato; Gestora; Microcefalia

Área

Neonatologia

Autores

Ingrid Victor Almeida, Bárbara Calisto Campos, Raquel Mourisca Rabelo, Ravena Vasconcelos Aragão, Vasti Léia da Silva Lima, Tânia Santi Monteiro do Amaral