13º Congresso Cearense de Pediatria

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PANORAMA DO TETANO NEONATAL EM PUERIS: ESTUDO EPIDEMIOLOGICO NOS ULTIMOS 10 ANOS.

Introdução

O Tétano é uma doença infecciosa causada pela ação de toxinas produzidas pela bactéria Clostridium tetani, normalmente encontrado na natureza sob a forma de esporo, em objetos oxidados. Apresenta elevada mortalidade se não houver o diagnóstico precoce, acometendo todas as faixas etárias, principalmente em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento.

Objetivos

Analisar, epidemiologicamente, a prevalência do tétano neonatal no Brasil nos últimos 10 anos.

Métodos

Estudo epidemiológico, descritivo e retrospectivo, com coleta de dados obtidos Sistema de Informações Hospitalares (SIH/SUS), durante o período de janeiro de 2009 a janeiro de 2019, utilizando as variáveis faixa etária de 0-9 anos, região, óbitos, internações, sexo e taxa de mortalidade.

Resultados

Segundo dados do DATASUS, entre o período de janeiro de 2009 a janeiro de 2019, houve um total de 37 Autorizações de Internação Hospitalar (AIH) por tétano neonatal no Brasil, entre crianças de 0 anos até 9 anos completos. As autorizações foram mais prevalentes entre crianças menores de 1 ano, principalmente na região Nordeste e do sexo masculino (21 contra 16 do feminino). Em relação aos óbitos, eles foram maiores entre a idade de zero a um ano, no mesmo período, com um total de 8, sendo maiores na região Nordeste e no sexo feminino. Não houve óbitos nas regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste. A taxa de mortalidade entre menores de 1 ano foi de 24,14; 12,5 entre 1 a 4 anos e entre 5 a 9 anos não houve óbitos.

Conclusões

Constata-se que a região Nordeste foi a mais acometida, apresentando também, um número de óbitos em crianças menores de 1 ano muito maior que as demais regiões, em que algumas regiões chegaram a zero óbitos. Dessa forma, é essencial uma intervenção em saúde por autoridades competentes a fim de minimizar esses casos.

Palavras-chave (máximo 5, de acordo com o DeCS)

tétano, toxoide tetânico, recém-nascido, medidas em epidemiologia, aplicações da epidemiologia.

Área

Infectologia

Autores

Luiz Valério Costa Vasconcelos, John Kennedy Torres De Alencar, Fernando Parahyba Diogo De Siqueira, Leonardo Barros Bastos, Igor Quezado Araújo De Andrade, Márcia Gomes Marinheiro Coelho